Panorama Socioeconômico do CIC-BG mostra maior faturamento de empresas

Negócios

Negócios
standard image post

Publicação foi apresentada ao público trazendo também, pela primeira vez, dados do ano corrente

 

Com a inclusão, pela primeira vez, dos dados econômicos em seu ano de publicação, a revista Panorama Socioeconômico traça uma leitura alentadora para a economia local. As empresas de Bento Gonçalves apresentaram um faturamento 5% superior no primeiro semestre de 2019, em relação à igual período do ano passado, chegando a R$ 5,1 bilhões. Os números recheiam a 48ª edição da tradicional publicação do Centro da Indústria, Comércio e Serviços de Bento Gonçalves (CIC-BG), cuja apresentação ocorreu na manhã de 25 de novembro, na sede da entidade. 

Editado em parceria com a Universidade de Caxias do Sul (UCS), o impresso indica a elevação do faturamento, uma tendência verificada ainda em 2018 – ano base da publicação. No comparativo com 2017, as empresas faturaram R$ 529 milhões a mais, um incremento de 6,3%, atingindo quase R$ 9 bilhões no total. A indústria é o segmento que mais fatura, com participação de 59%, seguida pelo comércio (21,2%) e pelos serviços (19,8%). 

A análise da UCS mostra que, pela primeira vez desde 2014, a indústria de Bento Gonçalves apresentou crescimento real positivo – o índice, descontada a inflação, foi de 1,8%. A variação real positiva também foi verificada no comércio e nos serviços, que tiveram desempenho ainda melhor, de 3,6% e de 6,8%, respectivamente. O setor moveleiro permanece como o principal responsável pelo faturamento da indústria, respondendo por 34,3% do total – mesmo índice do ano passado. O ranking é seguido pelos segmentos de bebidas e de alimentos, com 18,6% e 13,6%, respectivamente. Entretanto, se forem somadas todas atividades relacionadas ao setor metalmecânico (máquinas e equipamentos, produtos de metal e metalurgia), esse segmento alcança uma participação de 18,5%, praticamente empatando com o ramo de bebidas. 

Da participação do comércio, 67% vem da atividade varejista, enquanto os serviços a maior fatia é resultado do transporte e outras atividades logísticas, com 36,7%. O saldo de empregos também é outro dado a ser comemorado. Este importante indicativo de retomada da economia mostra que o setor da construção civil foi essencial para que ele ficasse positivo – o segmento registrou crescimento de 13% no número de empregos formais.

 

Exportações caem 

Embora as exportações tenham sofrido retração de 5% em 2018 na relação com 2017, a balança comercial – relação entre importações e exportações – permaneceu positiva, com 34,5 milhões de dólares. O município exportou em 2018 o valor acumulado de 77 milhões de dólares, sendo os móveis o principal produto comercializado. “Observa-se, inclusive, aumento na participação deste segmento, passando de 44% em 2017 para 53% em 2018. Em valores absolutos, a exportação de móveis passou de 35,7 milhões de dólares para 40,7 milhões”, diz a professora doutora da UCS, Cíntia Paese Giacomello. 

Bento Gonçalves exportou seus produtos para 76 países, sendo o Uruguai (16%) o principal mercado, seguido de Colômbia (12%) e Peru (10%). Neste ano, no entanto, a Colômbia assumiu a dianteira. O país representava 17% das exportações realizadas entre janeiro e junho de 2019, período no qual a comercialização de produtos com o Exterior cresceu 17% em relação aos seis primeiros meses de 2018. 

 

Informação e oportunidades

A revelação dos dados compilados pela 48ª edição da revista Panorama Socioeconômico de Bento Gonçalves vem acompanhada de otimismo, na opinião do presidente do CIC-BG, Elton Paulo Gialdi. “Os números são tímidos, mas mostram que estamos na direção de uma retomada econômica. Torço para que esse otimismo contagie a todos os empresários para, de forma muito salutar, deixar de lado as dificuldades que enfrentamos – que não são poucas – a fim de que possamos fazer a nossa parte em favor do desenvolvimento de Bento Gonçalves, da região e do país. Espero que cada um de nós, ao receber a Revista Panorama Socioeconômico, faça bom uso da melhor matéria-prima de trabalho que um empresário pode ter em mãos: a informação. Mais do que números, a revista traz oportunidades. Basta que tenhamos a sensibilidade de identifica-las e aproveitá-las”, disse.

 

Outros dados 

- De 2017 para 2018, o número de MEIs cresceu 16,8%, enquanto o de PJs reduziu 3,8%

- No primeiro semestre de 2019, havia 10.030 empresas PJs e 6.093MEIs registradas em Bento, ou uma empresa para cada 7,5 habitantes

- De 2014 para 2018, o setor de serviços aumentou de 15% para 20% sua presença na economia de Bento

- 21% dos empregados estão em empresas de até 9 funcionários; outros 22% estão em empresas de grande porte, com mais de 500 funcionários

- Os depósitos em poupança alcançaram R$ 1,44 bilhão em 2018, crescimento de 8,48% em relação a 2017

- O valor dos tributos estaduais arrecadados no município, de 2017 para 2018, cresceu 14,74%, passando de R$ 354,6 milhões para R$ 406,8 milhões; o ICMS representou 86% do total estadual

- Em 2018, as receitas municipais cresceram 4,69%, e as despesas aumentaram 5,56%. O superávit foi superior a R$ 28 milhões

- A frota veicular cresceu 2,1% de 2017 para 2018. Ao todo, são 80.945 veículos (60,5% de automóveis), quase um veículo para cada 1,5 habitante

 

Crédito das imagens: Barbara Salvatti/Exata Comunicação 

 

 

Viviane Somacal

54 9 9972.1940

Exata Comunicação e Eventos

Av. Planalto, esquina com a Rua Dr. Carlos Flores, 625

54 3055.2225 | Bento Gonçalves | RS