Quem seremos após o Covid-19?

Vida

Vida
standard image post

Professora do curso de Psicologia da FSG propõe atividades e questionamentos durante o período de quarentena

É normal que o período de quarentena como prevenção ao novo Coronavírus (Covid-19) provoque ansiedade na maioria das pessoas, em maior ou menor proporção – a variar de acordo com a idade, as atividades escolares e profissionais, e estados de saúde física e psicológica, entre outros fatores. A professora do curso de Psicologia do Centro Universitário da Serra Gaúcha – FSG, Cássia Ferrazza Alves, preparou algumas dicas para que atravessemos esse período com menos angústia ou impaciência. “Manter a mente funcionando com muita serenidade é muito importante para encarar esses momentos”, ensina a Doutora em Psicologia e professora das disciplinas Avaliação Psicológica II, Prática Supervisionada, Orientação Profissional e Aconselhamento de Carreira, Trabalho de Conclusão de Curso e Psicodiagnóstico. Confira!

- Como aproveitar melhor o tempo em casa? 

Não há uma norma sobre o que se deve ou não fazer, mas é importante evitar, ou melhor, filtrar o excesso de notícias ou informações que muitas vezes são consumidas para acalmar essa ansiedade. Seria interessante tentar manter a rotina e fazer atividades que façam bem para cada um: ler um livro, ver um filme, resgatar hobbies, conversar com pessoas (online) que faz tempo que não conversa. Esse momento também convoca-nos a olhar para nós, refletir sobre nossas escolhas, valores e o que temos feito da nossa vida como um todo. Ao mesmo tempo, poderemos resgatar a convivência de pessoas que moram conosco mas que não temos tantas trocas presenciais ou não temos tanto tempo de convivência na presença um do outro. Pode ser o momento em que muitos pais irão conviver mais tempo com seus filhos, aproximar-se das brincadeiras e do lúdico com as crianças. Tudo isso é novo para nós, e talvez a questão-chave seja como vamos vivenciar essa situação de forma criativa e produtiva. Quem seremos após o Covid-19? 

- O que é muito importante destacar para as pessoas que sofrem com crises de ansiedade/pânico ou sofrem com a depressão? 

Manter ou buscar psicoterapia e/ou acompanhamento médico. Embora a família se preocupe com seus entes queridos, é importante buscar um tratamento especializado. Por exemplo, o Conselho Federal de Psicologia tem acompanhado e ampliado as possibilidades de oferta de serviços de Psicologia de forma online (especialmente a partir da 2018), ampliando-se as orientações e regulamentações sobre a psicoterapia online. No presente momento, também estamos vivenciando mudanças: até quem estava fazendo psicoterapia presencial tem realizado atendimento online em virtude dos cuidados de saúde impostos pela pandemia. Por isso, para quem estava fazendo psicoterapia, é importante que possa manter este acompanhamento, uma vez que auxilia neste momento de incertezas o qual estamos vivenciando.

- Como os familiares podem ajudar? 

Não somente em casos de crises de ansiedade/pânico ou depressão, mas em todos os casos, parece-me ser importante que a família também possa ser uma fonte de escuta para seus membros diante dos sentimentos, pensamentos e reflexões que são impostos pelo Coronavírus. Lembro que, para essa escuta, é importante que possamos acolher o que o outro está nos comunicando e não desmerecer seus posicionamentos.

Para entrevistas com a professora de Psicologia da FSG Cássia Ferrazza Alves, favor contatar a assessoria de imprensa da Instituição:

Fabiano Finco| Ricardo Dini
Dinâmica Conteúdo Inteligente
Assessoria de Imprensa FSG
24 de março de 2020
(54) 3025.3030

fabiano@dinamicaconteudo.com.br
www.facebook.com/dinamicaconteudo/
www.dinamicaconteudo.com.br/