A relação das crianças com a escola na pandemia

Vida

Vida
standard image post

por Thais Braido De Toni | Especialista em Educação



As crianças estão sendo as mais afetadas nessa pandemia, pois são as que mais perderam nesse processo de “ficar em casa”. Por mais importante que seja estar perto de sua família, a escola é um lugar muito importante para a criança, onde ela explora o mundo e aprende a conviver na sociedade. É um espaço criado para que os pequenos se sintam capazes e confiantes, o que, muitas vezes, em casa não acontece.

Imagine que a criança aprende com o contato físico, com a experiência, na relação com os outros, na investigação do ambiente e materiais, tudo isso norteado por muito afeto e segurança; e de um dia para outro, sem tempo para maiores explicações tanto das famílias quanto da escola, para que houvesse uma preparação, a criança teve que ficar de quarentena. 

A Educação infantil, principalmente, é uma fase onde os bebês e crianças precisam da presença física para significar, diante disso, nós, como escola, temos grandes desafios em atingir nossos pequenos nesse momento de distanciamento. Além de pensar em propostas on-line que detenham a atenção deles, temos que depender do auxílio e disponibilidade das famílias em oportunizar as atividades às crianças. Está sendo desafiador nos mantermos “vivos” no coração e na memória de nossos alunos.

O vínculo da criança com a escola é fundamental nesse momento, pois assim ela sente que seu espaço está sendo preservado, que seus colegas ainda gostam dela e que as professoras, mesmo longe fisicamente, não deixaram de amá-la. Por isso as famílias devem conversar com seus filhos e explicar que os colegas estão bem, que a escola ainda está no mesmo lugar, que todos estão sentindo saudade e que logo vamos poder nos encontrar pessoalmente.


As conversas e explicações dos pais, significando os sentimentos e pensamentos da criança, são fundamentais para que ela seja, o mínimo possível, afetada por tantas incertezas e emoções, sabendo que é permitido sentir, mas que o sentimento predominante seja a felicidade.  


Mostrar vídeos da escola, participar de encontros virtuais, mandar fotos e ver fotos dos colegas é imprescindível para que os pequenos se sintam amados e importantes mesmo no distanciamento físico.


Na Felicità estamos mantendo o vínculo diariamente através de vários meios,

para que tanto as crianças como as famílias sintam-se amparadas e amadas.