A vida é efêmera | por Melissa Poletto

Estilo

Estilo
standard image post

Efêmera, um termo grego que significa apenas por um dia”.

Apenas por um dia, queria poder tornar o mundo um lugar melhor, mais acolhedor, mais seguro e mais humano para todos os seres que aqui habitam.

Apenas por um dia, queria esquecer da mortalidade que habita em mim, em ti e em todos aqueles que amo.

E por que a vida é efêmera? Porque temos, apenas por um dia, a escolha de ser mais leve, de brincar, de rir de si mesmo, de perdoar, de amar, de se exercitar, de conversar, de ouvir, de construir um relacionamento, de ser feliz realizando seu trabalho. Enfim, temos tantas oportunidades por apenas um dia”. 

Por esse motivo, escolho todo dia a imagem do sol nascendo, assim que ele aparece. O início do meu dia é o meu momento efêmero. É ali que eu sei que hoje acordei, que eu tenho mais um dia para realizar meus pequenos milagres”. E quando falo de pequenos milagres”, não estou me referindo a nada grandioso, esplendoroso ou até marcante, porém, a algo que faz com que eu me sinta bem, feliz e realizada.

Nestes pequenos milagres” do meu dia a dia, encontro sentido em estar viva. Em estar aqui por algum motivo maior. Em ter oportunidades como essas. Sei que tem mais pessoas que fazem pequenos milagres” por aí todos os dias! E escrevo para vocês, que sabem que só temos o dia de hoje e fazem seus milagres acontecerem a cada novo amanhecer.

Eu, particularmente, nunca vivi uma situação de quase morte. Me lembro que, aos meus 20 e poucos anos, tive um cisto hemorrágico que se rompeu e fez um grande estrago. Talvez tenha sido o mais próximo que eu cheguei da morte. Lembro que tive um longo período de recuperação com uma anemia oriunda da hemorragia e que me deixou debilitada por alguns meses. Enfim, esta foi a minha única experiência de fragilidade real.

Eu vivi outras experiências com a morte com a minha avó e com a minha mãe. Em especial com a minha mãe, eu achei que havia muito a ser vivido com ela. Muitas experiências ainda para acontecerem. Foi um momento muito difícil da minha vida. Mas, hoje, vejo que o que temos da vida é só o dia de hoje.

A cada amanhecer, a vida nos dá uma nova oportunidade de fazermos tudo o que quisermos, de construirmos a nossa jornada exatamente como faz sentido para cada um de nós.

Na semana passada, perdi uma amiga para o câncer. Ela era um ser extremamente evoluído, tinha três filhos e um olhar para a vida incrível, recebia e dava o que cada dia tinha para oferecer.

Em momentos assim, me pego refletindo sobre a minha caminhada. E sinto orgulho pelos erros que cometi, pelas culpas que carreguei, mas, principalmente, pelas escolhas que fiz e continuarei fazendo; sempre respeitando os meus valores e as minhas crenças. Porque se for o meu último dia, e a gente nunca sabe quando será, que seja um dia em que fiz os meus pequenos “milagres" com o amor de sempre.

Lembrem-se: a vida é EFÊMERA! 

Apenas por um dia, se permita fazer seus pequenos milagres!