Saudades de viajar, né minha filha? por Avanti Viagens

Estilo

Estilo
standard image post

Nossas impressões sobre a retomada do Turismo

 

Nos últimos anos, viajar deixou de ser um luxo para se tornar necessário na vida das pessoas, e prioridade de investimento para muitas delas. Segundo recente pesquisa nacional feita pela ABAV (Associação Brasileira das Agências de Viagem), viajar está em segundo lugar entre os maiores desejos dos consumidores. Porém, com a pandemia, o setor do turismo retraiu causando um impacto econômico e emocional nas pessoas, presas num micro convívio.  

Apesar das incertezas, o turismo nacional ensaia uma retomada. Pra quem está na dúvida, nós tiramos a poeira da mala e colocamos o pé na estrada rumo a dois destinos, João Pessoa-PB e Búzios-RJ, a fim de reunir informações sobre os protocolos e avaliar a sensação de segurança nas viagens. 

É bem verdade, o lockdown foi extremamente necessário para que todos pudessem se adequar com protocolos seguros seguindo as regras da OMS, os quais muitos deles vão seguir mesmo após a pandemia. Um mal necessário que no fim vai servir para a evolução para o segmento de turismo, que até criou um selo de Turismo Responsável - Seguro e Limpo, validando a credibilidade dos proprietários ligados ao setor. 

Em agosto, estivemos em João Pessoa/PB e em outubro, em Búzios/RJ, e podemos comprovar a eficácia dos protocolos na maioria dos locais, com destaque ao distanciamento controlado nos aeroportos. Além do uso obrigatório uso de máscara, e dispensers de álcool em gel distribuídos em diversos pontos, a maior das mudanças foram feitas nas aeronaves. Os embarques e desembarques agora são organizados por fileiras. Mesmo com 100% de ocupação, os aviões contam com desinfecção a cada voo e um novo sistema reposição do ar a cada três minutos, eliminando 99,7% das bactérias, mesmo sistema que já está sendo implantado nos transportes rodoviários. Para quem alugar carro, todos são entregues higienizados e lacrados. As hotelarias estão trabalhando com 50 a 60% de ocupação, parques e atrações com limite de ocupação - todos os ingressos são pré-agendados com horários marcados. Piscinas e áreas de lazer foram autorizadas com a premissa que o cloro aplicado na água elimina o vírus da Covid-19 em 100%. Nas piscinas e praias não é obrigatório uso de máscara, porém há orientações de controle de distanciamento. 

Após nossas experiências, afirmamos  que é possível viajar com segurança no país. Em Búzios-RJ, destino menos badalado, só pudemos entrar após registro com um QR Code que controla o acesso. No Rio de Janeiro, mesmo com as praias mais famosas lotadas nos feriados recentes, o índice de contágio caiu, conforme os números oficiais. Entretanto, é hipocrisia dizer que não há descumprimento das normas. Presenciamos que o controle de distanciamento não funcionou na prática em alguns estabelecimentos com visível ocupação acima de 50%. Por exemplo, em João Pessoa, foi preciso rodar bastante pela praia para encontrar bares e restaurantes mais tranquilos, sem aglomerações. Muitos turistas e moradores ignoram as recomendações e quase não há fiscalização. Sabe-se que não é uma situação isolada, já que é possível encontrar maus exemplos aqui na cidade ou em praias como em Santa Catarina. É fato que, com a chegada do verão, a redução da curva de contágio e a iminência de uma vacina, a tendência é que as pessoas saiam mais de casa. 

 

Já lá fora, alguns países ainda não permitem a entrada dos brasileiros, uma excelente oportunidade para explorar o Brasil. Somos abençoados em viver num país com diversas opções de destino para todos os gostos e bolsos, com excelentes estruturas para receber o turista. O turismo foi um dos setores mais prejudicados pela pandemia, e agora é o momento para fazer girar a economia e valorizar o que é da gente.

A viagem ideal, para quem quer evitar desconfortos, é buscar destinos menos badalados. O nordeste, por exemplo, também tem praias tranquilas, inclusive, entre as mais belas do mundo, com mar azul e areia branquinha. Nesta mesma proposta, não é difícil encontrar destinos culturais e históricos como Ouro Preto-MG, Olinda-PE, Paraty-RJ, entre outras cidades que já foram tombadas pela UNESCO. Ou destinos ecológicos com paisagens de tirar o fôlego, como em Bonito-MS, Jalapão-TO e Foz do Iguaçú-PR.

Estamos descobrindo um novo jeito de viajar, com locais mais estruturados, profissionais mais preparados e com uma vontade extra de mostrar sua hospitalidade e gentileza para os ansiosos viajantes. Afinal, todos querem correr atrás do tempo perdido oferecendo o que tem de melhor.

O turismo precisa voltar, mas com responsabilidade. O retorno do turismo é baseado em estudos, dados e protocolos testados e que conhecemos de perto nestas viagens feitas durante a pandemia. Mas o ponto principal é que você se sinta seguro e confortável em viajar. Uma viagem deve trazer uma experiência, criar uma memória que vai além de uma foto bonita numa rede social para mostrar que está tudo bem. O importante é que você se sinta feliz e de bem com a vida.

 

Camila Polonia

@camipolonia

camila@avantiviagens.com.br

Consultora Avanti Viagens

 

Gustavo Bottega

@gusbottega 

Jornalista