Um Novo Olhar | Fecha a Conta! por Melissa Poletto

Negócios

Negócios
standard image post

Para a edição de final de ano, resolvi escrever sobre o fechamento da “conta” de 2020. Vamos ver se ficamos em débito ou em crédito? Porque 2020 foi o ano!

Vamos lá. A proposta aqui é realizar uma linda reflexão sobre todos os acontecimentos do ano e sobre as projeções incertas do futuro.

Retrospectiva: o ano já começou com os rumores do vírus que estava circulando na China desde dezembro de 2019 e que ele era perigoso, mas ainda não acreditávamos que iria chegar até a nossa casa.

Em fevereiro, Carnaval e muitos seguiam não acreditando que o vírus já estava no Brasil, foi a folia terminar e casos começaram a aparecer. Obviamente, não podemos associar diretamente a este evento a chegada do vírus vindo da China. É apenas um fato para alinhar a retrospectiva do ano.

Lembro que eu voltei de São Paulo no dia 13 de março de 2020 e já entrei em isolamento. Dia 16 de março, declarei home office para todo meu time. Dia 18 de março foi o último dia de aula presencial das crianças, e dia 19 de março o prefeito municipal declarou o início da quarentena. Semana intensa essa.

Eu logo saí me atualizando sobre a gestão da crise com a qual estávamos começando a lidar. Geramos conteúdo, abrimos aulas virtuais gratuitas sobre o tema, começamos a falar de reinvenção nos negócios, criatividade e saúde mental através da inteligência emocional. Foram muitos cursos, lives e palestras online e gratuitas sobre o tema. Me dediquei de corpo e alma a isso. E aqui fica um dos marcos valiosos na minha vida neste ano, a visão do bem estar de um todo. De olhar para o que eu tinha para oferecer e doar isso com o desejo de estar fazendo a minha parte, contribuir com o pouco que eu poderia ajudar, sem pestanejar.

O segundo ponto foi que não só eu estava fazendo isso, muitas pessoas estavam, e eu não perdi a oportunidade de me abrir para novos contatos, novas conexões e novos aprendizados. Fiz muito treinamento gratuito e participei de muitas lives e palestras de temas já conhecidos e outros não, pois era a minha oportunidade de ver novos caminhos em um mundo tão VICA (volátil, incerto, complexo e ambíguo). Outro marco positivo deste ano: como eu aprendi sobre SER humano e SER um eterno aprendiz.

Depois desse ponto, foi o momento de perceber que o meu cliente precisava de descontos, de prazos, de renegociações, pois a economia vinha apertando de todos os lados. Falamos um a um e adequamos as realidades. Internamente, também tivemos que fazer nossos ajustes, criar novas opções, alinhar nossos produtos as novas necessidades, e assim fizemos. Mesmo diante disso tudo, decidi aumentar meu time, que sábia escolha essa. Na hora em que muitos recuaram, eu avancei, pois tenho consciência que para crescer, preciso de time. Sozinha posso ir mais rápido, mas não irei tão longe.

Ainda falando sobre empreendedorismo, resolvi abrir um novo negócio que eu vinha gestando desde 2018. Nasceu Daalu.lab, uma empresa de trabalho colaborativo para soluções inovadoras encabeçada por mim, mas desenvolvida por vários profissionais que se unem a um propósito de construir um mundo melhor. Este é o meu terceiro marco deste ano, uma grandiosa evolução da veia empreendedora, alinhada às necessidades eminentes deste novo “natural”. Sim, porque as coisas agora têm que respeitar o natural, já fomos normais por muito tempo.

E, claro, na retrospectiva vem o meu maior ganho de todos, o meu autoconhecimento. Este ano atípico catalisou muitas descobertas do meu EU interior. A ponto de me derrubar por alguns momentos, a ponto de chorar muito e não querer sair da cama. Vivi muitos questionamentos sem resposta, até que eu compreendi que o mais importante era a pergunta, e não a resposta. Neste ponto, chego a meu grande marco: deixe acontecer como é, sem preocupações, sem querer controlar, simplesmente pelo fato de que não temos controle de nada. O típico deixar fluir.


E quais são os planos para 2021? Nenhum!!

É exatamente com este pensamento que quero seguir. Aceitar as coisas como são, me aceitar com as minhas inúmeras imperfeições, exatamente como sou, e caminhar pela vida de forma leve, aceitando tudo o que vem e tudo o que vai.


Meus amados leitores… que ano! Certamente um ano para ser lembrado e relembrado. Feche a sua conta e verá quantas coisas mudaram, quantos valores foram abalados. Se você ainda não fez esta retrospectiva, faça, nunca é tarde para isso. Cada um no seu tempo no seu momento, pois a jornada é única.


Desejo uma excelente retrospectiva de 2020 e um “seja como for” para 2021!!


melissa@polettosolucoes.com.br
@melissapoletto
Empreendedora e eterna aprendiz