Cultura Maker: Movimentos que vêm transformando o empreendedorismo | Por Iara Cristina Bussolotto

Negócios

Negócios
standard image post

Querido leitor, trago este assunto com muito orgulho das instituições de ensino que vêm incluindo essa ideia da Cultura Maker no seu currículo, nas escolas, por meio das aulas intituladas “Achievement” (conquista), nas quais os alunos criam um produto e uma empresa do início ao fim. Também nas universidades com os cursos de empreendedorismo, que ajudam os seus alunos a criar  Startups e os incentivam  unindo criadores a investidores anjos!


Mas o que vem a ser a Cultura Maker?


Ela se apoia no conceito do Construtivismo, um método inspirado nas ideias do psicólogo, filósofo, biólogo e escritor Jean Piaget (1896-1980), “que procura instigar a curiosidade, fazendo com que o educando encontre as respostas a partir de seus próprios conhecimentos e de sua interação com a realidade e com os colegas”.

Tivemos em Bento Gonçalves um prefeito cuja campanha se baseava na frase ... Aqui se faz, fazendo! Sem dúvida, ele foi um precursor do conceito “maker” em nossa comunidade.

Para entender um pouco mais sobre a Cultura Maker, seguem algumas característica:


Como eles aprendem e se desenvolvem: pessoas diferentes aprendem de formas diferentes. Algumas pessoas aprendem melhor ouvindo, outras aprendem melhor por meio de estímulos visuais. E existem as pessoas que aprendem melhor fazendo. Esses são os makers, os fazedores, os criadores.








Tipos diferentes de cultura que seguem o mesmo princípio:  Gambiologia; Cultura Hacker, Economia Criativa, DIY Ethic (Do it Yourself – faça você mesmo).


Um exemplo de Cultura Maker  

No Brasil, é a Campus Party, tida como a maior experiência tecnológica do mundo. Ela reúne milhares de jovens em torno de “um festival de Inovação, Criatividade, Ciências, Empreendedorismo e Universo Digital”, como descreve o site da organização, dá uma espiada lá, você vai se encantar.


Por meio da Cultura Maker, pessoas de todas as idades estão aprendendo a moldar a tecnologia, em vez de serem dominadas por ela, e comunidades estão sendo criadas com base na cultura do trabalho compartilhado. 



Quer saber por onde começar um projeto? Comece fazendo o que você gosta. A criatividade também é algo que faz parte do processo de qualquer projeto do Movimento “Maker” e, sem dúvidas, nós ficamos muito mais inspirados quando estamos trabalhando em algo que amamos de verdade.

Vamos apoiar e seguir essa tendência pelo bem da nossa comunidade, criando um mundo mais alegre e criativo para nossos filhos e netos!


iara@viziaoptica.com.br